Postagens populares

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

CONTO - NET

Estava em casa sozinha, procurando postagens legais para o blog e com essa busca fui vendo muitas coisas excitantes, foi me subindo um calor que não era comum, um desejo carnal que me doía por dentro, eu precisava gozar...
Foi daí que me veio uma ideia totalmente maluca.

Liguei para a empresa responsável pela internet e pedi para falar com um dos funcionários, pensei logo em escolher, por que eu sabia que se apenas abrisse uma reclamação iriam me mandar um dos garotinhos de lá, e eu precisava com urgência de um pouco de atenção e já estava de olho em um super gato moreno que trabalha lá. Como sabia que ele não fazia esse tipo de serviço teria que ser bem convincente, deixando claro minhas intenções, pois sabia que ele adorava uma boa transa, algumas amigas que temos em comum já comentou, inclusive comentaram o quanto ele é bem "dotado", o que me levou a escolhe-lo, nós já havíamos conversado algumas vezes que nos encontramos por acaso, e percebi suas olhadas pouco discretas.

Quando a atendente passou a ligação eu já fui dando uma de muito íntima.
_Oi, Júnior, tudo bem com você amor? (houve um silêncio do outro lado da linha)
_Oi, Maryana?
_Sim sou eu, estou te ligando porque preciso de um grande favor seu, não abri uma reclamação por dois motivos, o primeiro é que adoraria te ver, já faz muito tempo que a gente não se encontra, (risos) e o segundo é que sei que você entende de alguns assuntos como ninguém, então preferi te pedir pra vir me ajudar com um probleminha na net. (falei deixando uma malícia no ar)
_Hummm, e qual é o problema. (acho que ele estava entendendo minha intenção)
_Não sei direito, mas não consigo conectar. (só de ouvir sua voz e pensar no que podeira acontecer, meu coração disparou.)
-Estou de saída aqui e passo aí, pra ver o que tá acontecendo dentro de alguns minutinhos.

Uau, eu tinha que ser rápida, não tinha pensando no que ia fazer se desse certo e minha net estava funcionando que era uma beleza, o jeito era criar um situação. Subi correndo na laje e puxei um fio que estava ligado, desconectando.
A antena ficava do lado do único comodo construído no andar de cima, onde ficava a caixa d'água, é um comodo aberto, sem porta.

Estava com uma saia jeans bem curta, e uma regatinha preta, detalhe sem sutiã e sem calcinha. Resolvi facilitar logo as coisas, pois não sabia quanto tempo iria ter, quando mais eu pensava mais o tesão aumentava, e os meus seios foram ficando rijos e muito sensíveis. O toque da blusa no corpo já me deixava totalmente arrepiada.

Foi aí que ele chegou... Abri a porta com o sorriso malicioso, quando nos cumprimentamos senti minhas coxas se contraindo e apertando o meio das pernas como se quisesse segurar algo para não cair, percebi o quanto estava excitada com a situação e com aquele homem lindo, perfumado e super tesudo, e fui logo dizendo:
_ Não sei o que está acontecendo, pois até pouco tempo estava funcionando perfeitamente, venha comigo acho que pode ter qualquer problema lá em cima.

subi a escada na sua frente com a intenção de provocar, vagarosamente, exigindo um pouco mais das pernas para que a saia subisse um pouco mais e mostrasse parte da minha bunda.
Olhei para traz e o via jeitando o pau, acho que para disfarçar que estava ficando excitado com a situação.
No fundo ele sabia que eu o tinha chamando com uma segunda intenção...
O clima estava bem tenso, até a forma de olhar um para o outro era com desejo.

Quando chegamos ao lado da antena eu fui direto e me escorei na caixa d'água enquanto ele se abaixou e dizendo ter encontrado o problema, eu me queimava por dentro ao ver ele abaixado quase aos meus pés e meu desejo era tão grande que virei de costas deixando minha bunda exposta bem perto dele, fiquei debruçada sobre a caixa com o rosto na tampa olhando ele terminar o serviço, ele então olhou para cima e disse estar resolvido parte do problema.      
Continuei na mesma posição enquanto ele veio ainda abaixado e se posicionou atras de mim subiu sua mão delicadamente acariciando minhas pernas até alcançar minha bunda, onde apertou com força mostrando quanto tesão estava sentindo. Com as mão ele abria a minha xaninha muito melada, e soltou uma gemido de desejo, abocanhou meu traseiro e chupou com tanta força, tão sedento de mim, quando eu dele, com movimentos ritmados e apressados enquanto enfiava a cara por entre minhas pernas, e acariciava minha bunda, explodi num orgasmo apenas por sentir seu toque e aquela boca gostosa na minha buceta sedenta por prazer. Me amoleci toda e cai de joelhos no chão encontrando sua boca ainda com o meu mel nos lábios, nos beijamos pela primeira vez de forma quente, ousada e deliciosa. Enquanto eu o beijava abri sua calça e encontrei um super membro duro, pulsando em minhas mãos.  
Nossa... era tudo o que eu precisava, não perdi tempo e de joelhos apenas me ajeitei para chupar toda aquela extensão que inclusive não entrava nem a metade em minha boca de tão grande que era aquele projeto construído pelos deuses, saborosíssimo... ele se debruçou sobre mim e enfiou a mão novamente na minha buceta encharcada de tesão, enquanto ele com a outra mão empurrava minha cabeça contra seu pau e me chamava de putona, safada, dizia que se eu tinha chamando ele lá pra isso que agora tinha que aguentar toda aquela rola na minha garganta, eu quase sufocava com as estocadas que atingiam mesmo a minha garganta a ponto de entrar rasgando tudo pela frente, mas eu não parava e continuava e sugar apetitosamente, desejava mesmo que tudo pudesse entrar para aproveitar aos máximo daquele pedaço de carne saboroso.
E sua mão não parava de se movimentar , entrava saía, subia e descia...
Depois de alguns minutos naquela posição, ele me levantou pelo braço com uma pegada forte, que deixava claro suas intenções, e me colocou sentada na tampa da caixa, a altura era ideal para se posicionar na minha frente e entrar com toda a força nas minha buceta, segurou por baixo dos meus joelhos, e metia com estocadas muito fortes a ponto de balançar a água que tinha embaixo de mim, eu sentia as estocadas junto com o barulho da água se movimentando, era uma mistura de emoções, eu gemia e me retorcia indo ao seu encontro, delirando de um prazer nunca sentido até então, tomava conta de mim a sensação de estar sendo preenchida por completo. Não pude resistir e cai novamente num estado de transe enquanto me deliciava com a sensação do proibido e gozei intensamente. Suas calças abaixadas na altura do tornozelo e todo aquele lugar estranho, uma pessoa praticamente desconhecida, isso tudo mexia muito comigo, a ponto de não querer parar.
Foi quando me virei, apoiei as pernas no chão e empinei ao máximo meu traseiro, recebendo um tapa forte que me deixou vermelha e ardendo, pedi que tomasse cuidado para não deixar marcas, pois é meu marido poderia notar, e continuou batendo , forte, e encaixando novamente aquela vara fenomenal, segurando firme meu cabelo e puxando contra seu sexo, batia e metia muito forte, pedia pra aguentar, já que eu teria conseguido o que queria, eu apenas gemia cada vez mais alto, e me abria ainda mais para receber aquela delícia.
Prendendo todo o meu cabelo com uma das mãos ele me puxou novamente e de joelhos na sua frente
mandou que eu abrisse a boca que iria gozar na minha cara, com a outra mão ele segurava aquela grande e maravilhosa pica que havia me deixado toda arreganhada, com movimentos graciosos eu deliciei com jatos de porra quente e grossa na minha boca se espalhando pelo queixo, pingando na minha blusa e nas coxas.

Enquanto vestia sua calça e se arrumava para descer deixou um aviso.

_ Se arrancar novamente esse cabo eu volto aqui e não terei dó desse cuzinho lindo, sua cachorra!

Agora estou com uma dúvida...

Eu arranco hoje ou espero mais um dia????

Beijos doces e melados.











2 comentários:

  1. Ja deveria ter arrancado, faz e tempo, ta demorando de mais.. beijos

    ResponderExcluir
  2. OLHA TIRE LOGA E DA TUDO PRA ELE, DEIXE ELE TE ARREGAÇAR TODINHA SEM DÓ

    ResponderExcluir